Tudo o que ela queria é que aquela mentira passageira fosse uma verdade duradoura e que a ausência do que não existia se tornasse uma realidade presente e constante em sua vida. Mas como assim não era, decidiu seguir em frente deixando muita coisa pra trás, sem sofrimento e sem arrependimento; pois como ela mesma dizia, um final é sempre sinônimo de um novo começo, e um novo começo é sempre uma nova oportunidade para ser feliz.

Quem é ela? Eu!

domingo, 15 de janeiro de 2012

A MIGUEL ARTHUR

A tristeza que tenho
eh decorrente do medo que sinto...
...mais nada.
No fundo eu estou muito feliz!
...e em relacao as lagrimas,
eh que eu perdi o controle da divergencia dos meus sentimentos.
Estou sempre te esperando ansiosa
como quem espera pelo Sol
apos dias e dias de chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário