Tudo o que ela queria é que aquela mentira passageira fosse uma verdade duradoura e que a ausência do que não existia se tornasse uma realidade presente e constante em sua vida. Mas como assim não era, decidiu seguir em frente deixando muita coisa pra trás, sem sofrimento e sem arrependimento; pois como ela mesma dizia, um final é sempre sinônimo de um novo começo, e um novo começo é sempre uma nova oportunidade para ser feliz.

Quem é ela? Eu!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

ADEUS

Minha mao abre a porta conduzida pelo orgulho
e desobecendo minha vontade.

Meu olhar sarcastico se impoem sobre minha tristeza.

Minha boca se cala a falta de palavras.

Minha atitude contradiz meus sentimentos
e nao satisfaz meu real desejo.

Os pensamentos fragmentados
oscilam minha mente querendo enlouquecer-me.

O amor e a raiva disputam uma vaga em meu peito.

As lagrimas escorrem por dentro
porque por fora a fortaleza prevalece.

Fecho a porta,
autentica e imperosa,
como se nao fosse deixar vestigios de arrependimento.

Meu amor foi embora de maos dadas com seu orgulho
e me deixou chorando nos bracos do meu.

E o coracao grita calado:
     -Nao se va!
Mas eh tarde...
Ja soa o Adeus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário