Tudo o que ela queria é que aquela mentira passageira fosse uma verdade duradoura e que a ausência do que não existia se tornasse uma realidade presente e constante em sua vida. Mas como assim não era, decidiu seguir em frente deixando muita coisa pra trás, sem sofrimento e sem arrependimento; pois como ela mesma dizia, um final é sempre sinônimo de um novo começo, e um novo começo é sempre uma nova oportunidade para ser feliz.

Quem é ela? Eu!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

OLHAR E NÃO VER

Todos os dias você me olha
me cobre da cabeça aos pés com seu sarcástico olhar malicioso.
Mas eh tudo...
...tudo que seus olhos lhe permitem: apenas me olhar!
Quem sabe um dia você me vê...
...e me vê acalentada em outros braços,
sentindo o gosto de outros beijos e
a angustiosa sensação de ter sido olhada por você e vista por outro.

Todos os dia você me olha
Mas se um dia você me ver
e perceber que meus olhos ainda não se fecharam para os teus,
que meus braços continuam abertos esperando teus abraços,
e minha boca ressequida a espera do ósculo molhado de tua boca,

corre! Acalenta-te em meu peito, mata o meu desejo e se afoga nesta paixão.

Perdoe-me se eu for apenas uma aparição!

ADEUS

Minha mao abre a porta conduzida pelo orgulho
e desobecendo minha vontade.

Meu olhar sarcastico se impoem sobre minha tristeza.

Minha boca se cala a falta de palavras.

Minha atitude contradiz meus sentimentos
e nao satisfaz meu real desejo.

Os pensamentos fragmentados
oscilam minha mente querendo enlouquecer-me.

O amor e a raiva disputam uma vaga em meu peito.

As lagrimas escorrem por dentro
porque por fora a fortaleza prevalece.

Fecho a porta,
autentica e imperosa,
como se nao fosse deixar vestigios de arrependimento.

Meu amor foi embora de maos dadas com seu orgulho
e me deixou chorando nos bracos do meu.

E o coracao grita calado:
     -Nao se va!
Mas eh tarde...
Ja soa o Adeus!

domingo, 11 de dezembro de 2011

INTENSAMENTE

Sou intensa e assim eu vivo:
Intensamente!

Nao sei negar a mim o que anseio.
Nao resisto as minhas vontades, nao mato de fome minhas ilusoes.

Nao sei me doar pela metade.
Sou 8 ou 80. Tudo ou nada.
Gosto do inteiro, do esdruxulo.

Absorvo cada detalhe dos momentos e dos sentimentos intensos que eu vivo,
de tal forma, que, ate uma simples fragrancia,
faz de um passado distante, um presente continuo, por uma fracao de segundos;
e eu vivo aquilo outra vez como se nunca tivesse acabado, como se tudo permanecesse;
quando na verdade nada mais eh
que um simples delirio do olfato,
uma eterna saudade na lembranca ja quase esquecida.

Amar eh um verbo que eu estou sempre conjugando no presente
mas ele sempre vira passado: estou sempre apaixonada mas nunca eh pela mesma pessoa.

Eu amo tao intensamente que chego a morrer de amor...
depois eu ressuscito pra morrer de novo e assim ressuscitar de novo.

E acreditem: eh amor. Eu sei amar!
Porque o amor, por chegar ao fim, nao deixa de ter sido amor.
Ele eh como uma semente, que voce planta para um dia colher
mas que morre se voce nao cuidar.

                                                                                       Rebeca Araujo

sábado, 10 de dezembro de 2011

PERFIL COMPLETO

     Eu... não sou pronome pessoal do caso reto. Sou verbo transitivo à procura de um objeto.
     Não peço preposição, não peço nada:
     Sou direto!
    
     O mundo ainda éestranho pra mim. Continuo perdida à procura de meu lugar. Às vezes, me sinto tão criança, que dá vergonha de olhar no espelho e dar de cara com meus quase 26 anos.

     Tudo parece tão fácil e de repente se torna tão difícil... e mesmo assim eu continuo achando fácil ( o que cria um problema em relação a visão do outro).

     Falta algo, mas eu ainda não sei o que é. Estou sempre começando um novo parágrafo mas sinto que o anterior nunca é finalizado (há uma reticências que parece me seguir a vida inteira...)
Talvez por saber a resposta eu esteja sempre querendo mudar a pergunta.

     Muito me interessa a vida: A minha.
     Gosto de viajar, de conhecer (um pouco de tudo). Gosto do novo, da mudança, de ir mais uma vez além, mesmo que eu não chegue. Me alegra a expectativa (mesmo que ela não seja correspondida) porque é ela quem dá graça ao "enfim"!!

     Dizem que sou louca: Porque eu vivo a vida que quero viver. Porque eu tenho coragem de falar o que eu penso. Porque realizo todos os desejos que, em outros, continuam reprimidos.
     Loucos são os outros, que ficam remoendo o mesmo pecado em pensamento por meses. Eu o vivo duas vezes: uma na mente e a outra em ação. Porque não existe pecadinho e nem pecadão. Pecado é pecado e  fim! "Os certos, às vezes, são os mais errados" e os que se acham mais inteligentes e fieis são os que enganam e fazem o papel de tolo duas vezes: uma por enganar a si mesmo e outra por achar que estão enganando a Deus.
     Perdão senhor, pois não sei negar a mim o que anseio, não resisto as minhas vontades, não consigo matar de fome minhas ilusões... Perdão pelos meus pensamentos tão contraditórios, por minhas ações tão conscientes!!!
(pelo menos eu sou fiel a nós dois!)
     Chega de dizer que vou mudar, que vc, senhor, vai me mudar. Vamos parar de nos enganarmos. Tem coisa que eh pra sempre: É a personalidade, a essência. E se assim o senhor fez, por que vai querer mudar?
Não lavo, não passo, não cozinho e ponto final. Não nasci pra isso.

     Há a mudança, mas o que realmente importa só será percebido por quem realmente interessa.
     Cada ano que passa a gente muda um pouquinho, tanto fisicamente quanto mentalmente. Chegar aos 25 causou-me ruga no cérebro, apesar de minha pele irradiar a luz dos 22. Mas o que faz a gente mudar não é somente o tempo, mas as experiências, geralmente ruins. O que faz a gente ficar desconfiado é o excesso de mentira que a gente escuta. O que faz a gente ficar "mal amado" é o excesso de amor disperdiçado por pessoas erradas.
     Minha vida inteira eu apostei no amor. Foram 24 anos que eu só me decepcionei: Com namorados, com amigos, com família, trabalho... Seria até burrice se eu não apostasse em algo diferente no meu 25º aniversário.

Não é um plano teórico. É uma ação inconscientemente praticada.
Mas pra mim o amor é um vício. E por mais que eu faça outras apostas, sempre jogo algumas fichas na tentativa, talvez algum dia util, de um dia dizer: BINGO!!